União Europeia se volta para Energia Verde

Actualizado: hace 5 días


fazenda de geração eólica

A guerra entre Rússia e Ucrânia traz o segundo momento em que pensamos na necessidade de alterar o modelo econômico para qual o mundo caminhava, o primeiro foi na pandemia onde paramos para ver que o mundo depende mais da china que acreditávamos, hoje vemos que a Europa precisa da Rússia muito mais que gostariam, e agora repensam suas matrizes energéticas e aceleram sua caminhada para uma menor dependência através de fontes de energia limpa. A Comissão Europeia irá liberar 500 Bilhões de Euros para a criação do projeto NextGenerationEU, que acelera a criação de estruturas para geração de energia verde e sustentável, desse valor total, €$ 250 bilhões serão para a transição das fontes de energia e a independência da Rússia, Ursula von der Leyen (presidente da comissão) acusa o Presidente da Rússia de usar os combustíveis fósseis para chantagear a UE para minar o apoio a Ucrânia: "Não seremos chantageados e não iremos comprometer nossos valores. Estamos determinados em finalizar nossa dependência dos combustíveis fósseis da Rússia" diz Ursula. Embora os estoques estejam em 90% pode haver o risco em um futuro próximo de que ocorra a interrupção e a preocupação se intensifica durante o inverno.

usina de gás russo

Além da crise na Europa, o presidente Joe Biden também afirma que não comprará mais óleo, gás ou carvão da Rússia, o que pode agravar ainda mais a crise e faz com que o Bloco Europeu tema um novo corte no fornecimento e a preocupação com todos os prejuízos que poderiam vir a ocorrer, já que a Rússia fornece 40% da energia consumida por eles. Kadri Simson, comissário europeu de energia, disse há a necessidade de combinar energia eólica e solar em larga escala e apresar o processo: “Não podemos falar de uma revolução de energias renováveis se construir um parque eólico levar sete anos. É hora de tratar esses projetos como sendo de interesse público primordial, porque eles são” diz Kadri.


Com todas a necessidade de acelerar as mudança da matriz energética o processo não é rápido e precisará do esforço de todos os países do bloco europeu, um planejamento e cumprimento de metas e prazos, já que especialistas acreditam que a proposta de 'neutralidade de carbono', Conferência das Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas em 2021 (COP26), não seria atingida até 2050 nem com todo essa aceleração, pois alguns países europeus ainda não conseguem alcançar as metas já propostas por que precisaram a recorrer para energia a base de carvão, sendo isso um grande atraso para o caminho até a meta estabelecida.


A Alemanha é a maior interessada por ser dependente do gás Russo, mas a França, que tem dependência de 70% de energia nuclear promete uma mudança para a energia limpa, Macron prometeu ser o primeiro grande país a abandonar o Gás, Petróleo e o carvão. A Áustria é ainda mais dependente que a Alemanha da energia Russa e a Polônia que é a maior consumidora do carvão na Europa oferecem subsídios para essa transição eólica offshore. Escrito por Ivson Gomes


0 visualizaciones0 comentarios

Entradas Recientes

Ver todo